Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

From my kitchen, with love

Experimentar, (a)provar e partilhar

From my kitchen, with love

Experimentar, (a)provar e partilhar

Minimalismo - primeiro estranha-se...

Certamente já terão ouvido falar no termo Minimalismo, mas afinal o que é isto de ser minimalista?

Resumo todas as definições que possam existir a uma frase: viver com o essencial! Calma, viver com o essencial não significa que não tenhamos conforto, mas significa que não precisamos de ter o espaço que habitamos cheio de tralha que só nos dificulta a vida quotidiana e nos consome resmas de energia.

Vejamos, um roupeiro cheio de roupa, da qual vestimos apenas 20 ou 30%, o mesmo é válido para as gavetas, móveis de sapatos, servem para quê? Para nos dar trabalho a procurar todos os dias aquilo que realmente usamos. Para nos dar trabalho a arrumar e a manter em ordem.

Agora pensem nos armários da cozinha, quantos utensilios têm que nunca usam? Mas lá estão eles, a ocupar o vosso precioso espaço, na esperança de um dia virem a ser precisos. Admitam que esses armários não são limpos mais vezes porque dá uma trabalheira tirar toda a tralha que lá está dentro!!

Ok, acho que estes exemplos serão suficientes para vos dar uma visão simplificada das coisas. Ao adotarem um estilo de vida minimalista, irão ganhar tempo, espaço e energia. Não sou radical em nada, e aqui não é exceção, eu também tenho coisas das quais não me desfaço, seja porque acredito que me possam vir a ser úteis ou porque têm valor sentimental. Acontece, que desde que comecei a ler sobre esta matéria e comecei a colocar em prática alguns hábitos, percebi que efetivamente simplificam o dia a dia, e numa época em que ter tempo é quase um luxo, faz todo o sentido.

 

 

Como velhos hábitos não se mudam de um dia para o outro, deixo-vos algumas dicas, que eu coloquei em prática e que resultaram comigo:

  • Antes de começarem a destralhar, tenham por perto 3 sacos: um para colocarem o que querem dar, outro para o que é mesmo para ir para o lixo e outro para aquilo que querem reciclar
  • Tralha não se organiza, elimina-se! Sem medos!!
  • Comecem aos poucos, virar a casa do avesso não vos vai facilitar em nada, pelo contrário. Escolham uma divisão da casa que queiram começar a destralhar e dentro dessa divisão escolham um sitio especifico de cada vez. Por exemplo, no quarto, escolham uma gaveta e retirem dela tudo o que não usam mesmo. Repitam o processo em todos os móveis do quarto, até que nesta divisão fique apenas o que utilizam MESMO.
  • Se estão em dúvida sobre desfazerem-se ou não de algum objeto, colquem-no em stand by, no sótão, ou onde costumam armazenar coisas que usam com pouca frequência. Se passaram 6 meses e não vos fez falta, já sabem o que fazer, certo?
  • Não caiam na tentação de achar que precisam de mais espaço, ou de caixinhas para organizar as coisas, esqueçam! Se assim for, significa mesmo que têm coisas a mais. Eliminem ao máximo o que é dispensavel e verão o espaço que sobra.
  • Pensem bem antes de adquirirem mais objetos, roupas, etc. Precisam mesmo de as adquirir? Se sim, tentem usar a regra da substituição, isto é, se adquirem uma nova peça de roupa, eliminam outra que não usam ou que já não está nas melhores condições. Assim dificilmente voltam a acumolar o que quer que seja.

 

 

Além do que vos explico acima, há também uma série de coisas às quais estamos presos e que em nada nos beneficiam, traduzindo-se apenas em mais despesa todos os meses, por exemplo:

  • Aquele pacote de TV com 300 canais dos quais vemos 5 ou 6 e pelo qual pagamos um abuso de dinheiro
  • A subsrição da revista X que chega todos os meses pelo correio e que a última vez que a lemos foi em 1999. 
  • A subscrição do ginásio que não passou de uma resolução de ano novo ( 1 minuto de silêncio por todas as resoluções de ano novo que envolviam idas ao ginásio)

Para terminar, acredito que todos nós precisamos de aprender a viver com menos. Somos diariamente bombardeados com anúncios que nos fazem acreditar que efetivamente precisamos daquilo. A mudança nem sempre é fácil, mas se dermos pequenos passos diariamente as coisas vão ganhando forma.

Deixo-vos alguns sites/blogs sobre minimalismo para que possam perceber melhor o conceito :)

Becoming Minimalist

Be more with less

Un-Fancy - a minimalist fashion blog

Smallish

 

 

 

 

Who?

Cresci entre tachos e panelas. Todas as manhãs era acordada com o cheiro dos doces e salgados que saiam da cozinha da minha mãe...encomendas e mais encomendas! De todas as coisas, só havia uma que eu queria sempre: as empadas de galinha. Não existem no mundo empadas melhores que as da minha mãe. E sim, tenho a receita...mas não, não ficam iguais! Não me imagino uma cozinheira a tempo inteiro, de todo! Mas adoro cozinhar...e adoro comer, claro! Últimamente mais consiente das escolhas que faço em relação aos ingredientes e à forma de os confecionar, tenho descoberto verdadeiras maravilhas, tão simples e tão boas! Espero que vos possa inspirar :)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Look @