Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

From my kitchen, with love

Experimentar, (a)provar e partilhar

From my kitchen, with love

Experimentar, (a)provar e partilhar

Creme de abóbora com gengibre e o Reset obrigatório

Quando partilhei a foto deste creme nas redes sociais, legendei-a de Reset, e porquê? Porque no dia 1 de Setembro iniciei o meu reset alimentar. Foi todo um verão cheio de coisas boas, jantares, petiscos, docinhos, geladinhos, e tudo a que temos direito (uma vez por semana, entenda-se), com uma frequência pouco recomendável. Todos nós temos as nossas fragilidades, as nossas fraquezas, e a minha é a comida, admito! Há uma forte ligação entre o nosso estado emocional e o que comemos, é um facto, no entanto, há quem consiga gerir muito bem essa questão. Não é o meu caso 

Não sou de comer este mundo e o outro mas sou muito petisqueira. Tudo é pretexto para petiscar alguma coisa. Em casa a solução passa por não ter disponiveis todas aquelas tentações maléficas como bolachas, batatas fritas, pipocas, refrigerantes e afins, e isso eu cumpro, só existem se for receber alguém, jantares, lanches, etc. 

Mas depois há um jantar com amigos, há uma fase de mais trabalho em que só apetece comer coisas más, e lá se vai o foco.

A palavra-chave é mesmo essa Foco. E eu tenho tanta consciência disso que merecia um castigo grande por perder o foco com tanta facilidade. Enfim!

Desta é que é!

 

Ingredientes:

 - 300gr de abóbora

- 1 courgete média

- 1 batata doce

- 1 alho francês

- 1 cebola

- 4 dentes de alho

- 1 cm de gengibre fresco

- sal qb

- 1 colher sopa de azeite

- água suficiente para cobrir todos os ingredientes

 

Preparação:

Não tem nada que saber, basta cortarem todos os ingredientes em pedaços, colocar no tacho, cobrir com água e esperar que cozam. Demoram cerca de 30 minutos, não mais que isso. Depois é só triturar tudo muito bem até ficar em creme. Dica: se quando terminarem de cozer os legumes verificarem que têm água a mais, retirem com a concha para uma tigela antes de triturarem, se no final for necessário acrescentam o caldo, mas assim garantem que não ficam com um creme demasiado liquido ;)

 

 

Who?

Cresci entre tachos e panelas. Todas as manhãs era acordada com o cheiro dos doces e salgados que saiam da cozinha da minha mãe...encomendas e mais encomendas! De todas as coisas, só havia uma que eu queria sempre: as empadas de galinha. Não existem no mundo empadas melhores que as da minha mãe. E sim, tenho a receita...mas não, não ficam iguais! Não me imagino uma cozinheira a tempo inteiro, de todo! Mas adoro cozinhar...e adoro comer, claro! Últimamente mais consiente das escolhas que faço em relação aos ingredientes e à forma de os confecionar, tenho descoberto verdadeiras maravilhas, tão simples e tão boas! Espero que vos possa inspirar :)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Look @